domingo, 2 de julho de 2017

Lava Jato: Polícia Federal prende Jacob Barata Filho no Rio


Empresário foi detido no Aeroporto Internacional Tom Jobim, enquanto tentava embarcar para Portugal.



A Polícia Federal prendeu, na noite deste domingo (2), Jacob Barata Filho, um dos maiores empresários do ramo de ônibus do Rio de Janeiro. Ele foi preso no Aeroporto Internacional Tom Jobim, pela Força Tarefa da Lava Jato, enquanto tentava embarcar para Lisboa. O empresário já estava na área de embarque. O mandado de prisão foi expedido pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal, com base em investigações do Ministério Público Federal e da Polícia Federal que encontraram indícios que o empresário pagou milhões de reais em propina para políticos do Rio. A Polícia Federal estava monitorando o empresário e antecipou a prisão, que aconteceria nos próximos dias, quando foi informada que Jacob embarcaria para Portugal com passagem só de ida. O pai do preso na noite deste domingo, Jacob Barata, atua no ramo dos transportes via ônibus no Rio de Janeiro há várias décadas. Ele é conhecido como "Rei do Ônibus" e é fundador do Grupo Guanabara, do qual Jacob Barata Filho também é um dos gestores. Várias empresas do conglomerado atuam no transporte de passageiros no Rio. Os negócios da família também já se estenderam para outras cidades, estados e meios de transporte. Em nota, a assessoria de imprensa de Jacob Barata Filho nega que ele estivesse fugindo. Segundo o texto, ele "estava realizando viagem de rotina a Portugal, onde possui negócios há décadas e para onde faz viagens mensais". A defesa do empresário acrescenta que irá se pronunciar assim que tiver acesso aos autos do processo.

Os 14 políticos citados na denúncia contra Temer



O Antagonista lista os 14 políticos citados na denúncia contra Michel Temer, com base em matéria da Folha:
Eduardo Cunha, o único, entre os citados, investigado no inquérito, por suspeita de ter recebido dinheiro da JBS para ficar em silêncio, em operação supostamente avalizada por Temer;
Geddel Vieira Lima, antigo interlocutor da JBS junto ao governo Temer, antes de Loures;
Eliseu Padilha, idem;
José Yunes, ex-assessor e amigo de Temer, suposto intermediário de repasses ilícitos, conforme interpretação de diálogo entre Loures e o executivo da J&F Ricardo Saud; além disso, Temer pediu, segundo Joesley, que a J&F contratasse o escritório de advocacia de Yunes para um negócio que lhe renderia R$ 50 milhões;
Guido Mantega, ex-ministro petista que, segundo Saud, pediu que a JBS fizesse repasses não declarados a senadores do PMDB em 2014, em troca do apoio ao PT;
Renan Calheiros, suposto beneficiário dos repasses de Mantega a senadores do PMDB;
Eduardo Braga, idem;
Eunício Oliveira, idem;
Jader Barbalho, idem;
Kátia Abreu, idem;
Vital do Rêgo, hoje ministro do TCU, idem;
Paulo Skaf, presidente da Fiesp, suposto beneficiário de R$ 2 milhões em doações da JBS via caixa dois em campanha, a pedido de Temer;
Gabriel Chalita, suposto beneficiário de R$ 3 milhões em doações da JBS via caixa dois em campanha, a pedido de Temer;
Wagner Rossi, ex-ministro, suspeito de ter recebido da JBS mesada de cerca de R$ 100 mil quando deixou a pasta da Agricultura em 2011, a pedido de Temer. 

Fatalidade! Vinícius Pena, primo da atriz Nívea Stelmann morre após fugir de blitz policial na BR-459


O estudante de Medicina Vinícius Pena Stelmann, primo da atriz Nívea Stelmann, morreu neste domingo (2) depois que seu carro capotou na rodovia BR-459 na cidade de Itajubá em Minas Gerais. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou ao portal G1 de Minas Gerais, o acidente aconteceu após o estudante desobedecer uma ordem de parada dos militares e tentar fugir. Antes de capotar o carro em que dirigia, o estudante ainda bateu de frente com uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e ainda em uma viatura da polícia. O motorista da ambulância e uma enfermeira ficaram feridos. Eles foram levados para o Hospital Escola de Itajubá e estão bem. Os policiais tiveram escoriações leves. Vinícius Stelmann estudava na Faculdade de Medicina de Itajubá, mas sua família era de Baependi (MG), para onde o corpo foi levado. A polícia disse que ainda vai investigar porque ele não teria obedecido a ordem de parar no bloqueio montado pela PRF.

No instagram Nívea lamentou a morte do primo (Foto: AgNews)


Nas redes sociais, Nívea desabafou sobre a morte do primo. “Esse menino lindo da foto nos deixou hoje. Acidente de carro. Uma tragédia na nossa família. Estou em choque. Sou uma mulher de fé e sei que tudo tem um porquê e uma razão, mas no momento a única coisa que não sai da minha cabeça é que meu primo não merecia isso. Estou em frangalhos, despedaçada e orando muito pra que o nosso lindo @vistelmann seja recebido com muito amor pelo nosso Deus maior”, escreveu ela.


Famosos na Bahia: Alcymar Monteiro interrompe show em Irecê após receber pedradas: ‘Larga de ser ignorante’

Famosos na Bahia: Alcymar Monteiro interrompe show em Irecê após receber pedradas: ‘Larga de ser ignorante’

O cantor Alcymar Monteiro recebeu pedradas enquanto se apresentava na madrugada deste domingo (2) no São Pedro da Boa Vista, em Irecê, no norte da Bahia. O forrozeiro precisou interromper o show ao notar que um homem jogava as pedras e pediu apoio da polícia. "Você vem pra bagunçar o show dos outros, rapaz. Todo mundo em paz e você faz isso. Jogando pedra nas pessoas por quê? Larga de ser ignorante, rapaz", reclamou. Em um vídeo que registrou o momento, Alcymar alerta aos seguranças que o homem estava na frente do palco e lembrou que não costuma parar o show por cauda de violência. "Como é que pode uma coisa dessas? Interromper o trabalho de milhares de pessoas por causa de um cara desses. Não pode", lamentou o forrozeiro. De acordo com o site Irecê Repórter, policiais que faziam a segurança da tradicional festa conseguiram deter o rapaz, enquanto o público reagia com vaias. Nenhum integrante da banda ficou ferido. O show continuou normalmente, sem nenhuma ocorrência de natureza grave. Recentemente, Alcymar Monteiro se envolveu em polêmica ao criticar a cantora Marília Mendonça, que rebateu a cantora Elba Ramalho sobre o pedido para que ritmos como o sertanejo não invadissem o período do São João, para manter a tradição junina. Fonte: Bahia Notícias.

Fatalidade: Cantor sertanejo e dois motociclistas morrem em trágico acidente


Três pessoas morreram em um acidente envolvendo duas motos e um carro na rodovia Alkindar Monteiro Junqueira, em Itatiba (SP), na madrugada deste sábado (1º). Outra pessoa foi socorrida em estado grave. Entre as vítimas estava o cantor sertanejo Fernando Ferraz Barbosa. O cantor, de 35 anos, estava no carro que acabou atingindo duas motos. Dois rapazes de 18 anos que estavam em uma das motos não resistiram aos ferimentos. O piloto da outra motocicleta foi socorrido à Santa Casa de Itatiba. A causa do acidente não foi informada. Segundo o músico Carlos Liniker, 21 anos, amigo do sertanejo, ele tinha 35 anos e estava há 15 anos na carreira de cantor. “Eu tocava bateria para ele. Fizemos um show no fim de semana. Muito triste”, finaliza. (TV Tem)


Saiba como está o cenário político atual: Paraná Pesquisas: 80% defendem prisão de Temer; 62% querem Lula detido


A vontade de ver o presidente Michel Temer preso é maior do que a de acontecer o mesmo com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva: segundo levantamento realizado pelo Instituto Paraná Pesquisas, 62% anseiam pela prisão de Lula, enquanto 80% defendem o mesmo para Temer. Segundo informações da coluna de Lauro Jardim, do jornal O Globo, foram entrevistados 2.192 pessoas entre a terça (27) e a última quinta-feira (29).

Fica a pergunta


Se nem um manifesto conjunto de Lula, Dilma, Temer e Aécio contra a Lava Jato servir para levar cidadãos às ruas, o que mais levará?


Política no Brasil - Um resumo do cenário político com foco em Michel Temer


Mortadelão pode valer 30 votos pró-Temer 



 Elio Gaspari também trata, no Globo, da temporada de barganha no Congresso: "Poucas vezes um troca-troca da política esteve tão claro, envolvendo uma mercadoria perfeitamente quantificável. A ideia é tomar um dia de trabalho dos brasileiros para custear votos de deputados capazes de segurar Michel Temer no Planalto. Pelo projeto de reforma trabalhista, vai ao lixo o velho imposto sindical, instituído em 1937. (...) Se o cidadão quiser contribuir para o sindicato passará a fazê-lo por livre vontade. Graças a esse imposto há em Pindorama 11 mil sindicatos de empregados e patrões, todos aninhados junto às arcas da Viúva, de onde saem R$ 3,5 bilhões anuais. Precisando de votos para se safar da deposição, o governo de Michel Temer namora a ideia de anestesiar o fim desse imposto, baixando uma Medida Provisória que adie sua extinção. Negocia escondido com as centrais sindicais. Seriam uns 30 votos."  


O cursinho do "Estado de exceção" 

 Na linha de frente da formulação do manifesto sobre a atuação do Ministério Público, estão: – Alberto Toron, advogado de Aécio Neves e Dilma Rousseff; – Cristiano Zanin, defensor de Lula; – e Antonio Mariz de Oliveira, de Temer. Os quatro políticos estão na Lava Jato e foram implicados na delação da JBS, estopim para a articulação do manifesto. Outros criminalistas fazem parte do grupo que prepara o texto, segundo o Painel da Folha. Eles discutem até criar um curso para debater o que seria “Estado de exceção”. Havendo aspas, a resposta é simples: o Estado em que Lula, Dilma, Temer, Aécio e outros poderosos são investigados.  

Lula, Dilma, Temer e Aécio juntos contra a Lava Jato


Os advogados de Lula, Dilma Rousseff, Michel Temer e Aécio Neves articulam o lançamento de um manifesto para questionar a atuação da Justiça e do Ministério Público, segundo o Painel da Folha.
"Os debates se desenrolam em um grupo de WhatsApp intitulado 'Prerrogativas' — e a OAB é alvo frequente de críticas. Nas discussões, tratam da confecção de texto que prega o fim do que chamam de 'Estado de exceção' e a 'retomada do protagonismo da advocacia'."
Adivinha quem é o “pai” do manifesto dos criminalistas?
Lula, claro.

Colunistas tentam entender soltura de Loures


Merval Pereira, no Globo, ao fim de mais um artigo sobre contradições nas decisões de ministros do STF:
"Já a revogação da prisão preventiva do Rodrigo Rocha Loures não se compreende à luz da própria argumentação no decreto da prisão, em que Fachin asseverou ser 'imprescindível a decretação de sua prisão preventiva para garantia da ordem pública e preservação da instrução criminal'.
De lá para cá, a situação jurídica do Loures se agravou, passando de investigado a acusado, e a instrução criminal sequer começou. Assim, como se compreender a revogação da prisão cautelar? A decisão revogatória não apontou nenhum fato novo que a amparasse."
Eliane Catanhêde, no Estadão, sugere uma tese:
"Fachin e seu gabinete trabalham em sintonia com o procurador-geral Rodrigo Janot e a PGR, como no inquérito contra o presidente da República. Janot pediu, ele homologou sem pestanejar e sem ouvir o plenário. E também suspendeu o mandato parlamentar de Aécio Neves, mais uma vez, sem consulta aos colegas. De outro lado, tirou cinco processos do juiz Sérgio Moro, quatro contra Lula e um contra Guido Mantega. Para contrabalançar, quem sabe, mandou soltar Rodrigo Rocha Loures."

Os 14 políticos citados na denúncia contra Temer


O Antagonista lista os 14 políticos citados na denúncia contra Michel Temer, com base em matéria da Folha:
Eduardo Cunha, o único, entre os citados, investigado no inquérito, por suspeita de ter recebido dinheiro da JBS para ficar em silêncio, em operação supostamente avalizada por Temer;
Geddel Vieira Lima, antigo interlocutor da JBS junto ao governo Temer, antes de Loures;
Eliseu Padilha, idem;
José Yunes, ex-assessor e amigo de Temer, suposto intermediário de repasses ilícitos, conforme interpretação de diálogo entre Loures e o executivo da J&F Ricardo Saud; além disso, Temer pediu, segundo Joesley, que a J&F contratasse o escritório de advocacia de Yunes para um negócio que lhe renderia R$ 50 milhões;
Guido Mantega, ex-ministro petista que, segundo Saud, pediu que a JBS fizesse repasses não declarados a senadores do PMDB em 2014, em troca do apoio ao PT;
Renan Calheiros, suposto beneficiário dos repasses de Mantega a senadores do PMDB;
Eduardo Braga, idem;
Eunício Oliveira, idem;
Jader Barbalho, idem;
Kátia Abreu, idem;
Vital do Rêgo, hoje ministro do TCU, idem;
Paulo Skaf, presidente da Fiesp, suposto beneficiário de R$ 2 milhões em doações da JBS via caixa dois em campanha, a pedido de Temer;
Gabriel Chalita, suposto beneficiário de R$ 3 milhões em doações da JBS via caixa dois em campanha, a pedido de Temer;
Wagner Rossi, ex-ministro, suspeito de ter recebido da JBS mesada de cerca de R$ 100 mil quando deixou a pasta da Agricultura em 2011, a pedido de Temer. 

Conheça a gostosa Renata Longaray, capa da nova Playboy


Aos 28 anos, a gaúcha Renata Longaray é unanimidade nas tardes de domingo, quando encanta os milhares de telespectadores do Domingão do Faustão, onde interage com a plateia e vai em busca de histórias diferentes rodando o Brasil para apresentar no palco. Ela é o destaque da Playboy. “Assim como a revista eu também estou passando por uma inovação, uma nova fase na minha vida. Os trabalhos que se integram a arte tem tudo a ver com minha carreira de ex-modelo e jornalista e vai ser um marco nessa minha transição da bancada de um telejornal para o entretenimento”, garante ela que completa: “Além disso a revista é muito importante e os ensaios publicados na nova PLAYBOY são lindos. Estou ansiosa!” A vida pacata de Renata mudou quando ela foi descoberta por um scouter. Ela cursava o 4º semestre de administração quando recebeu um convite e veio para São Paulo cobrir o concurso Menina Fantástica realizando diversas entrevistas com as participantes.

Foi quando descobriu sua veia jornalística. Decidiu investir na carreira e logo se tornou âncora da bancada de telejornalismo da BandNews. Foi durante uma de suas transmissões que Fausto Silva a viu e pediu que sua produção fosse atrás daquela jornalista, que na sua opinião, tinha a cara do entretenimento. Ele tinha razão! “Acho inclusive que essa capa e essas fotos vão mostrar ao público uma Renata que eles não conhecem. Tenho certeza que será um lindo trabalho”, afirma. As fotos foram feitas em Campos do Jordão pelo fotógrafo Gustavo Arrais.

  Renata Longaray, capa da nova Playboy
Conheça a gostosa Renata Longaray, capa da nova Playboy - Foto: Reprodução/Instagram

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google+ Followers